quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Meu refúgio seguro não é mais meu!


De repente descobri que meu refúgio seguro, aquele lugar que me fazia tão bem, me deixava tão feliz, não era mais meu. Invadiram meu mundo de sonhos reais: sorrisos sinceros, vento no rosto, estrada e alegria... Meu lugarzinho não é mais meu! Minha agonia me corrói por dentro, mas eu não posso demonstrá-la. A única coisa que quero agora é fugir, sair correndo sem rumo, gritar o mais alto que eu puder do topo da montanha mais alta do universo... Mas não posso fazer o que quero e não tenho opção, esse sentimento não me deixa nenhum espaço pelo qual eu possa escapar... Estou presa dentro de mim mesma, ou melhor, minha voz está detida no local mais agoniante de mim. Pessoas me cercam o tempo todo, não posso ficar sozinha, mas preciso ficar apenas a minha própria companhia durante algum tempo... Por mais curto que seja esse tempo eu preciso dele! Eu preciso derramar essas lágrimas, já segurei-as por tempo demais... Preciso pensar em como pagar as dívidas que não fiz. Como diz a música contrários "o de graça tem seu preço" e é justamente disso que eu estou falando: o que me deram "de graça" está exigindo pagamento! Mas ninguém me cobra nada, eu que me sinto em dívida. Quero ficar livre de tudo isso... Quero ter uma vida nova, mas como posso iniciá-la com marcas passadas que não cicatrizaram? Como posso recomeçar quando tudo e todos me impedem de concluir essa fase da minha vida? Só consigo falar sobre isso através de palavras escritas... Minha garganta trava só de pensar em falar sobre mim com outra pessoa. Afinal, meu "quartinho" de sentimentos é o único lugar onde posso expor meu psicológico, meus sonhos... Meu refúgio seguro, onde eu me sentia bem comigo mesma mesmo sem precisar falar nada, agora não é mais meu e eu não quero voltar lá, pois já percebi o que perdi.


Estou caindo em um precipício
Estou por um fio
Eu quero recomeçar de novo
Untitled - Simple Plan

Um comentário: